ONG do interior de SP fecha abrigo e tenta doar 80 gatos

Por SÍLVIA HAIDAR

Com uma dívida de R$ 15 mil, a ONG Amantes de Gatos vai fechar sua sede, em Piracicaba, no interior de São Paulo, e tenta doar os 80 animais que ainda estão no abrigo.

 

Segundo Andrelia Margoni, presidente da ONG, as despesas com aluguel do imóvel, veterinário e alimentação eram pagas com doações e com dinheiro arrecadado em eventos que promove. “O que faltava para fechar as contas, eu completava do meu próprio bolso. Mas adoeci de câncer em novembro e não posso mais fazer essa contribuição”, diz.

 

 

X

 

As doações, que chegavam a R$ 6.000, caíram para R$ 2.000 desde dezembro do ano passado. “Acredito que seja por causa da crise financeira que o Brasil enfrenta, pois sei que muita gente gostaria de ajudar, mas também não tem condições”, afirma a presidente.

 

Agora Margoni precisa doar os gatos que ainda vivem na sede e devolver o imóvel ao proprietário. Se não conseguir encontrar donos para todos, ela diz que tentará realocá-los em outras ONGs da região.

 

“Pretendo continuar atuando com proteção animal, participar de mutirões de castração, recolher filhotes e encaminhá-los para adoção, mas sem a parte do abrigo, porque fica muito caro”, conta.

 

Para liquidar a dívida e manter o trabalho como voluntária, Margoni criou um financiamento coletivo no site Vakinha. Para ajudar, basta fazer a doação on-line a partir de qualquer valor.

 

A Amantes de Gatos também realiza todos os meses, sempre no segundo domingo do mês, o “Domingo Doce”, que vende vários tipos de guloseimas no estacionamento do restaurante Maresias, parceiro da ONG, localizado na avenida Saldanha Marinho, 1822, em Piracicaba, das 10h às 13h.