Cabo da PM é afastado após chutar gato durante ação de reintegração de posse

Por SÍLVIA HAIDAR

Um cabo da Polícia Militar foi afastado após dar um chute em um gato durante uma operação de reintegração de posse na Área de Proteção Ambiental (APA) Baleia Sahy, em São Sebastião, litoral norte de São Paulo.

 

O flagra foi feito na quarta-feira (5) pelo fotógrafo Reginaldo Pupo, que cobria a ação da PM na região. Pelas imagens é possível perceber que trata-se de um filhotinho.

 

Gato se aproxima de cabo da PM durante operação de reintegração de posse em São Sebastião, no litoral norte (Reginaldo Pupo/Agência Facto)
Gato se aproxima de cabo da PM durante operação de reintegração de posse em São Sebastião, no litoral norte (Reginaldo Pupo/Agência Facto)

 

“O gatinho se aproximou do policial em busca de carinho, assim como fez comigo e com outras pessoas que estavam ali; parecia estar carente”, diz Pupo.

 

Ele estava se preparando para fotografar a casa demolida ao fundo, quando fez a imagem do PM chutando o bichano.

 

Após o pontapé, o gatinho fugiu assustado. Os policiais ao redor apenas riram.

 

Quando o gato se encostou nas pernas do policial, ele o chutou para longe  (Reginaldo Pupo/Divulgação)
Quando o gato se encostou nas pernas do policial, ele o chutou para longe (Reginaldo Pupo/Divulgação)

 

Pupo foi ao comando da PM e fez a denúncia. O cabo foi afastado pela corporação antes mesmo de a foto ser divulgada.

 

O fotógrafo só publicou o registro no dia seguinte no site que administra, Portal Litoral Norte, pois ficou com medo de repressão policial.

 

Na quarta-feira, depois de fazer a foto, Pupo conta que encontrou no local uma família que disse ser a dona do gatinho. Como as casas estavam sendo demolidas, o animal estava solto, mas a senhora que conversou com o fotógrafo afirmou que o bichano seria levado para casa de parentes. Segundo Pupo, a família do gato não viu o chute.

 

A Polícia Militar informou à Folha que foi instalada uma sindicância para apurar as circunstâncias do fato. O cabo foi afastado de suas funções externas e atua temporariamente em uma atividade administrativa.

 

A PM afirmou que até o momento não identificou o dono do animal.