Descubra se o seu gato tem sinusite e como é feito o tratamento

Por SÍLVIA HAIDAR

Espirros, secreção nasal e falta de apetite. Se o seu gatinho apresenta esses sintomas, ele pode estar com sinusite.

Segundo Lia Nasi, veterinária especialista em felinos, as variações de temperatura e a baixa umidade em São Paulo têm contribuído para o aumento de casos de sinusite nos bichanos.

O gatinho Shiro, 3, foi resgatado da rua e adotado; ele tem sinusite e precisa ser medicado toda vez que  há mudanças bruscas de temperatura (Foto: Arquivo Pessoal)

O gatinho Shiro, 3, foi resgatado da rua e adotado; ele tem sinusite e precisa ser medicado toda vez que há mudanças bruscas de temperatura (Foto: Arquivo Pessoal)

A doença, comum em humanos, é caracterizada pela inflamação da mucosa dos seios da face e também pode afetar os gatos.

Devido aos sintomas, a sinusite pode ser confundida com gripe e outras enfermidades do sistema respiratório que acometem os felinos.

Para que o diagnóstico seja correto, é preciso fazer exames de radiografia de crânio e de cultura e antibiograma de secreção nasal.

“É essencial identificar qual é a bactéria causadora da infecção, assim evitamos ministrar antibióticos desnecessários. O gato é muito sensível a esse tipo de medicação”, diz Nasi.

“O tratamento consiste basicamente em umidificar as vias nasais com aplicação de soro fisiológico, inalação e uso de anti-inflamatórios e de antibióticos. Mas é importante ressaltar que alguns casos requerem cuidados mais específicos”, afirma a veterinária.

Se a sinusite não for tratada corretamente, complicações como congestão das vias aéreas, pneumonia secundária e infecção bacteriana podem levar o animal à morte.

Além de tomar remédio, Shiro  também faz inalação contra a sinusite (Foto: Arquivo Pessoal)

Além de tomar remédio, Shiro também faz inalação contra a sinusite (Foto: Arquivo Pessoal)