Gato resgatado de acumulador trabalha como terapeuta em asilo nos EUA

Por SÍLVIA HAIDAR

Buzz the Fuzz é um gatinho que foi resgatado em 2014, aos 5 anos. Ele vivia na casa de um acumulador de animais com 39 cães da raça pastor-alemão no condado de Columbia, no Estado norte-americano de Nova York.

Ele foi levado pela Columbia-Greene Humane Society e passou alguns dias no abrigo à espera de um novo dono. Como o bichano estava muito maltratado, ele precisou ter seus pelos tosados.

X

Sandra Soroka, que já tinha uma gatinha chamada Charlie, viu a foto do gato para adoção no site da ONG e ficou apaixonada por ele. Ela foi ao abrigo, disse que gostaria de adotá-lo, e dez dias depois ele já estava vivendo em seu novo lar. Soroka batizou o peludo como Buzz the Fuzz, em homenagem ao astronauta Buzz Aldrin.

Em casa, Soroka logo percebeu o comportamento dócil do felino e teve a ideia de transformá-lo em um gatinho terapeuta. Ela havia perdido um amigo que morreu após uma longa luta contra um câncer no cérebro. O hospital em que esse amigo ficou internado recebia um programa que promovia o encontro entre pacientes e animais com o intuito de melhorar a qualidade de vida dos doentes.

Ao lembrar de como o amigo ficava feliz com a visita de gatos, ela decidiu que Buzz tinha todas as qualidades necessárias para ajudar as pessoas também: é extrovertido, calmo e, apesar de ter sofrido maus tratos nos seus primeiros anos de vida, é um gatinho muito carinhoso.

Buzz the Fuzz foi treinado e recebeu o certificado de gato terapeuta pela Paws For Friendship Incorporated, organização que promove o encontro entre animais e pessoas em hospitais, asilos e até em escolas.

O gatinho vai uma vez por mês a lar de idosos. Lá, um grupo de oito a dez residentes se reúnem ao lado de Buzz para acariciá-lo, ouvir seu ronronado e dar e receber afagos.

As sessões em grupo duram de 45 minutos a uma hora. Depois, Buzz visita alguns pacientes em seus quartos que não podem sair da cama.

Soroko diz que é nítida a alegria que os idosos sentem ao receber a visita de Buzz. E ela, claro, fica muito orgulhosa ao ver que seu gatinho pode ajudar muita gente a se sentir melhor.

O gatinho Buzz the Fuzz recebe carinho de idosos em um asilo nos EUA (Reprodução/Facebook/Buzz the Fuzz)

O gatinho Buzz the Fuzz recebe carinho de idosos em um asilo nos EUA (Reprodução/Facebook/Buzz the Fuzz)