Fotógrafo vende retratos de gatos para ajudar vítimas de Mariana e ONG

Por SÍLVIA HAIDAR

Belas imagens de gatos para ajudar pessoas e animais afetados pela tragédia em Mariana (MG) e também bichanos de uma ONG. Essa é a proposta do fotógrafo Felipe Guerra, criador do Purrrtografia.

O projeto começou em 2014 com a ideia de fotografar os gatinhos à espera de adotantes na ONG Confraria dos Miados e Latidos, contar a história desses bichanos e estimular a adoção.

No entanto, após o rompimento de duas barragens na cidade mineira de Mariana, no dia 5 de novembro, Guerra decidiu utilizar seu trabalho para ajudar as pessoas e animais afetados pela tragédia, além dos animais da Confraria.

 

 

X

 

“Resolvi começar a vender as fotos para angariar dinheiro para as vítimas e para os gatos”, conta o fotógrafo.

“Todas as fotos disponíveis para venda até o momento foram tiradas na Confraria, razão pela qual a organização sempre receberá uma parte da renda”, explica.

A foto é feita em papel fotográfico, com 20×30 cm. Deduzidos os custos de produção (R$ 8), 80% da renda é repassada aos grupos de assistência de Minas Gerais e 20% à Confraria. Cada foto comprada pelo valor mínimo, de R$ 50, rende R$ 33,60 para os grupos de Minas e R$ 8,40 à Confraria. “Tem gente que paga mais de R$ 50 para poder ajudar mais as causas”, diz Guerra.

Até agora, a ação conseguiu arrecadar R$ 856 para Minas e R$ 214 para a Confraria.

Para ajudar o projeto basta acessar este link (clique aqui) e escolher uma foto. Então o interessado deve entrar em contato com Felipe Guerra pela sua página pessoal no Facebook, pela página do projeto Purrrtografia, ou enviar um e-mail para felipecgc@hotmail.com, e dizer qual imagem deseja comprar e qual forma de pagamento e entrega prefere. As fotos podem ser enviadas pelos Correios, pagas por transferência ou depósito em banco, ou ainda podem ser entregadas pessoalmente (na região central de São Paulo) com pagamento à vista ou depósito antecipado.

Além do formato padrão da foto, por R$ 50, é possível encomendar as fotos em outros tamanhos, mas por valores diferentes que devem ser combinados com o fotógrafo. Guerra utiliza papel fotográfico brilhante ou fosco, mas aceita pedidos em outros tipos de material. “Dá para usar o papel metálico e os que compõem a ‘fine art’, tipo o photo rag. Essas opções aumentam o custo de R$ 12 a R$ 20”, explica.

 

A gatinha Mégara é fotografada por Felipe Guerra na ONG Confraria dos Miados e Latidos (Felipe Guerra/Divulgação)
A gatinha Mégara é fotografada por Felipe Guerra na ONG Confraria dos Miados e Latidos (Felipe Guerra/Divulgação)