Gato de Julian Assange rouba a cena na embaixada do Equador em Londres

Por SÍLVIA HAIDAR

Espiando pela janela, de colarinho branco e gravata. Foi assim que o gato de Julian Assange, o fundador do WikiLeaks, roubou a cena enquanto seu tutor era interrogado na embaixada do Equador em Londres, nesta segunda-feira (14).

O jornalista australiano vive na embaixada desde junho de 2012, quando pediu asilo para evitar ser extraditado à Suécia, onde é acusado de estupro.

No início de 2016, ele ganhou o gatinho de um de seus filhos –além do mais velho, Daniel Assange, que vive na Austrália, as identidades dos filhos mais novos são mantidas em sigilo.

X

Até mesmo a identidade do gatinho é um mistério: ele tem perfis no Instagram e no Twitter, e é chamado de Embassy Cat (Gato da Embaixada). Segundo o site britânico Daily Mail, Embassy Cat seria, na verdade, uma fêmea.

O que se sabe é que o “gato” adora tuitar sobre política e postar fotos ao lado de personalidades internacionais, como o cineasta norte-americano Michael Moore e o filósofo italiano Franco Berardi.

Gato de Assange surge na janela da embaixada do Equador em Londres (Peter Nicholls/Reuters)
Gato de Assange surge na janela da embaixada do Equador em Londres (Peter Nicholls/Reuters)