Gatinha de São Paulo vence concurso internacional na categoria melhor filhote

Por SÍLVIA HAIDAR

Lotie Katniss Everdeen, uma gatinha persa de nove meses, é a nova top model do pedaço. A bichana é a vencedora do FIFé World Cat Show 2017, principal concurso felino internacional, na categoria melhor filhote –de sete a dez meses.

Katniss é filha de outro campeão mundial: o gato Lotie Charlie Brown, que já venceu na mesma categoria. O FIFé World Cat Show 2017 foi realizado na Holanda, nos dias 28 e 29 de outubro.

Ela vive em São Paulo com seus tutores Luís Credie e Thaís Lote. O casal cria gatos da raça persa há sete anos e há seis participa de competições.

Leia abaixo um bate-papo com Credie que, além de “pai” da gatinha, atualmente ocupa os cargos de diretor de eventos do CBG (Clube Brasileiro do Gato) e de presidente do conselho de raça para persas e exóticos na FIFé – Fédération Internationale.

A gatinha Katniss com os "pais" Luís Credie e Thaís Lote
A gatinha Katniss com os “pais” Luís Credie e Thaís Lote (Silvia Pratta/Divulgação)

Vocês chamam a gatinha de Katniss em casa? Esse nome é bem diferente… 
Credie: Sim! Mas às vezes a chamamos de Charlize, em referência ao seu pai, Charlie Brown, pois são muito parecidos.

Como é o dia a dia de uma gatinha campeã internacional? 
Dia a dia de brincadeiras, carinho e também de cuidados: escovação diária e alimentação bem balanceada.

Houve alguma preparação especial com os cuidados diários e alimentação antes da competição? 
Sempre! Escovação e limpeza (do rosto e babador) diárias, banhos semanais e uma alimentação super premium sempre.

Ela gosta de participar de campeonatos? Não fica estressada? 
Ela gosta de participar, sim! Inclusive, acreditamos que ela adorou a viagem, não sentiu nada, apresentou-se super bem e até engordou.

Quantos gatos vocês têm atualmente? 
Todos os gatos que criamos são nossos e vivem conosco. Temos nove gatos, alguns já são aposentados de exposições e ficam em casa como nossos companheiros.

Algumas pessoas criticam a venda de animais, principalmente porque é comum vermos muitas notícias sobre maus-tratos.  Vocês criam persas há sete anos. Quais são as responsabilidades que um criador deve ter?
Primeiramente, o compromisso com o bem-estar dos gatos. Nossa casa é deles, foi arquitetada para eles. Buscamos fazer um enriquecimento do ambiente para que eles pudessem se sentir melhor.

Mas antes disso tudo, tem o planejamento de criação buscando sempre os melhores exemplares balanceando o padrão de beleza com um gato saudável e forte.

Nosso foco nunca foi a venda de animais, buscamos melhorar a raça, produzir gatos de alta qualidade de padrão e de saúde. Infelizmente, não podemos ficar com todos, então selecionamos pessoas que tem pensamentos semelhantes aos nossos para dar atenção integral aos bebês que saem da nossa casa.